Professores não têm muito que comemorar na celebração do Dia do Mestre

Respeito, valorização, reconhecimento. Nas décadas passadas era dessa maneira que os professores eram tratados. Uma das profissões escolhidas pelos pais para suas filhas era profissão de professora. Todos tinham orgulho de ter uma na família. Sem contar que o salário era compensador e os professores totalmente valorizados. Eles eram a peça chave do conhecimento para uma comunidade que os recebia com alegria e desejo de aprender. As escolas faziam o seu papel de abraçar o professor, lhe dando espaço para a formação dos alunos dentro da ética, da responsabilidade e da confiança. Não faltava respeito e nem mesmo fraternidade com cada um. Existia uma educação de qualidade. Os pais acompanhavam o desenvolvimento dos seus filhos e havia imposição de limites. A família era o elo junto à escola. Com o passar dos anos veio à modernidade e os papéis se inverteram na sociedade. Os pais transferiram as responsabilidades dos filhos para a escola. E, a partir daí, começamos a viver o caos na educação.

E o professor passou a ser um objeto qualquer para essa sociedade. Salários defasados, fazendo com que o profissional se submeta a lecionar em várias escolas para suprir o seu salário. As escolas sucateadas e o profissional sem ferramenta de trabalho. A reportagem do CL resolveu entrevistar alguns professores com a seguinte pergunta: Tem alguma coisa para comemorar no Dia do Mestre? “Temos pouca coisa para comemorar. Cada ano as coisas estão mais difíceis. A educação ficou mais relegada ao segundo plano. Ela não faz parte do plano político da nação. As condições precárias atualmente que o professor se encontra. A própria falência federal, estadual e municipal a classe toda sofre. O profissional passa pelo reconhecimento social e descaso público. Mesmo assim quero parabenizar a todos os professores nesta data. E prossigam a luta!”, Sérgio Fonseca,professor. Para alguns profissionais o reconhecimento está nas atitudes. “Não temos muito para se comemorar. Mas eu acho que no mês de outubro nós temos que homenagear a professora Helen de Abreu Silva Batista de Janaúba,Minas Gerais que deu sua vida para salvar os seu alunos. Isso talvez seja um espelho de que o professor faz no seu dia a dia dando um pouquinho de si. Talvez a maior felicidade de um professor é ver a vitória do seu aluno e saber que contribuiu pelo menos em um grãozinho de areia para aquele sucesso”,disse Walnei de Oliveira Assis,professor da Unopar. Para muitos educadores é importante o reconhecimento de cada profissional no trabalho que é desenvolvido na educação. “A comemoração do dia do mestre é para valorizar o profissional por isso tem que ser comemorado. O dia do professor é para comemorar o profissional, não como se encontra o sistema de ensino. Esta profissão é a base da sociedade. É ela que forma os futuros cidadãos apesar da nossa cultura não valorizar esse profissional. Tanto na questão salarial quanto na questão de respeito de meritocracia. Isto é, levando em conta a responsabilidade que é imputada nesta profissão. Temos muitas obrigações a cumprir, mas não temos a valorização que deveríamos ter. Porém, mesmo assim quero parabenizar a todos os colegas com um Feliz Dia dos Mestres!”,ressaltou Isabele Bastos da Silva (aluna do 3º período de Pedagogia da Unopar)e professora da Escola Municipal Três Marias,em Cabuçu. O reconhecimento está nas palavras de cada um que foi formado por professor. “Sim, eu acho que o maior orgulho é sermos formados por um professor que irá formar outros professores. Não basta apenas um diploma, porque nós somos também professores no nosso dia a dia.

 

Quero parabenizar a todos os mestres e os futuros mestres. Que venhamos ser mais valorizados. Parabéns a todos os professores!”,comentou Mahayane Souza,professora da Curves. O amor e a dedicação estão presentes na vida desses mestres. “Por um lado sim, temos que comemorar. Eu tenho amor a minha profissão. Eu leciono a 25 anos na área da educação e faço com carinho e dedicação. Tenho alegria e prazer de lecionar. Porém, estamos vivendo desvalorização do professor, o desrespeito pelos próprios alunos e os familiares. Todavia, não vamos deixar de comemorar esse dia que é tão especial porque formamos cidadãos para a sociedade. Parabéns a todos os professores! “, concluiu a Vera Lúcia Aparecida de Souza,professora aposentada.

 

Polícia Militar vem combatendo o tráfico de drogas

A polícia militar apreendeu no dia 8 de julho, na Rua Floresta Miranda, bairro do K11, Nova Iguaçu três elementos que portavam 260 sacolés de cocaínas, 45 pedras de crack, 215 sacolés de maconha. Os elementos foram conduzidos a DP e foram autuados no art.33 da Lei 11343/06 permanecendo presos.

Granada é encontrada no bairro do Paiol

Policiais encontraram na manhã do dia 8 de julho, uma granada na Rua Capitão Alfredo Antunes, bairro do Paiol, Nilópolis. Uma guarnição esteve no local e observou que a granada estava com pino e alça. Devido ao grande fluxo de pessoas que passavam por ali, para a segurança das pessoas a granada foi encaminhada ao 57º DP onde foi apreendido.

Segurança para Nova Iguaçu

O 20º Batalhão da Polícia Militar de Mesquita está fazendo um trabalho de qualidade na segurança dos bairros de Nova Iguaçu, Mesquita e Nilópolis. O Tenente Coronel Dantas tem atuado com a sua equipe de policiais na segurança da população. Vem ocorrendo repreensão de bailes funk irregulares no interior de comunidades, a exemplo Buraco do Boi.

Repórteres exercem dupla função

O Sindicato dos Jornalistas do Município e o Sindicato dos Radialistas do Estado neste mês de maio informou ao Ministério do Trabalho sobre o acúmulo de função de repórteres cinematográficos, que são pressionados a trabalhar como auxiliares de câmera, conforme denúncia da Comissão de Empregados. A Associação de Comunicação Educativa Roquete Pinto (Acerp) – fornecedora de conteúdo para a TV Brasil – e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) serão convocadas para mesa redonda na Delegacia Regional do Trabalho. Esta é a segunda vez que a Acerp é denunciada ao Ministério do Trabalho pelo Sindicato dos Jornalistas em menos de dois anos.

Direitos da Mulher completa um ano

Nilópolis comemorou no dia 27 de agosto com as superintendências municipais dos Direitos da Mulher e da Promoção de Igualdade Racial, o aniversário de um ano da Posse do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e a entrega de certificados do curso Negras Criativas.

Palestra sobre deficiente visual no MAB de Nova Iguaçu

No dia 27 de setembro às 14hs, o MAB estará realizando uma reunião para pessoas com deficiência visual. O palestrante é Alexandre do Sindicato de Deficiente Visual do Rio de Janeiro.

Quem está online
Nós temos 38 visitantes online
Contador de Acessos
Visualizações de Conteúdo : 83367
Clima Tempo

Empresas de rádio e TV recusam negociar salário digno para jornalistas

Os representantes das empresas de rádio e TV não apresentaram nenhuma solução na última rodada da campanha salarial, realizada na sexta-feira (06/06). Foram mantidas as cláusulas da proposta anterior,consideradas insuficientes pela categoria,que rejeitou em assembléia.