Mais um ano sem desfiles das escolas de samba na Via Light

Fantasias, pierrot e colombinas. E o Carnaval na Via Light, quando irá acontecer? Mais um ano que as escolas de samba de Nova Iguaçu não poderão colocar seu desfile na avenida. Desde 2015, que os desfiles não acontecem. São aproximadamente 18 Escolas que deixam de apresentar o melhor do Carnaval da Baixada. A primeira liga de Carnaval de Nova Iguaçu foi a Associação de Blocos e Escolas de Samba de Nova Iguaçu (ABESNI), fundada em 1971 e a sede era no bairro Califórnia. Organizava o Carnaval de todo município. Após alguns anos foi criada em setembro de 2011 a Liga Independente das Escolas de Samba de Nova Iguaçu (LIESNI) e a Liga Especial de Blocos e Escolas de Samba de Nova Iguaçu (LEBESNI), que foi extinta em 2012 e a sede era no centro. E atualmente quem administra o Carnaval iguaçuano é a Liga da União de Blocos e Escolas de Samba (LUBESNI). A reportagem do CL esteve no Movimento das Associações de Bairros de Nova Iguaçu (MAB) e entrevistou o presidente Mirovaldo Santos, com a seguinte pergunta: Esse ano haverá desfile das Escolas de Samba na Via Light? “Não há desfile na Via Light desde 2015. Esse ano completa quatro anos sem desfile. Eu organizo o Carnaval há 20 anos, desde quando eu trabalhava na Rádio Solimões. Comecei em 1977 pela Liga ABESNI.

O desfile já existe a 50 anos começando na Marechal Floriano,seguindo pela Araguaia e por último Via Light. As pessoas estão aguardando o retorno do desfile na Via Light ou até mesmo em outro local, o importante é que não acabe com essa cultura. O desfile é tradição iguaçuana. O que eu penso para realização dos desfiles das Escolas de Samba  nos próximos anos é que a secretaria de Cultura tenha compromisso com o Carnaval da nossa cidade e também que possa buscar parcerias com o comércio,empresas e redes de supermercados, isso contribuiria para o Carnaval iguaçuano”,disse Mirovaldo. Segundo ele, arrecadar um valor das barracas que são distribuídas nos bairros para trabalhar durante os cinco dias de Carnaval seria uma saída. “Outra saída seria a arrecadação das barracas que são licenciadas para trabalhar no Carnaval. Por exemplo, em Miguel Couto um valor do que foi efetuado das barracas para repassar a escola de samba do bairro e isso sucessivamente em outros bairros. Eu acredito que seria uma grande ajuda para o Carnaval”,falou o presidente do MAB. A falta do repasse da verba tem sido o problema para Escolas de Samba que não podem realizar seu desfile. “As Escolas de Samba se reúnem todos os meses aqui no MAB para reivindicar a volta dos desfiles e ajuda financeira que não tem sido repassada desde 2015 pela prefeitura. O último valor que as escolas receberam foi em 2015, R$ 40.000,00(quarenta mil reais). De lá prá cá, não houve mais repasse de verba. Nós estamos esperando compromisso com o Carnaval da cidade. A sociedade grita pelo Carnaval em Nova Iguaçu. Onde está o desfile da Via Light? Até quando vamos esperar esse compromisso? Não quero colocar a culpa no prefeito da cidade porque sabemos que situação financeira do município não está boa. Sabemos que se tirar a verba para o Carnaval irá fazer falta para pagamento dos servidores e também para saúde, e entre outros. Nós queremos que haja planejamento junto com a Secretaria de Cultura para que possa prosseguir essa grande festa que é o Carnaval proporcionado pelos desfiles das Escolas de Samba de Nova Iguaçu. Quero ressaltar que como presidente do MAB, sempre ajudei a organizar o desfile das Escolas de Samba da cidade. Fico muito triste quando chega essa época porque não está acontecendo o desfile”,concluiu Mirovaldo Santos,presidente do MAB Nova Iguaçu.

 

 

Polícia Militar vem combatendo o tráfico de drogas

A polícia militar apreendeu no dia 8 de julho, na Rua Floresta Miranda, bairro do K11, Nova Iguaçu três elementos que portavam 260 sacolés de cocaínas, 45 pedras de crack, 215 sacolés de maconha. Os elementos foram conduzidos a DP e foram autuados no art.33 da Lei 11343/06 permanecendo presos.

Granada é encontrada no bairro do Paiol

Policiais encontraram na manhã do dia 8 de julho, uma granada na Rua Capitão Alfredo Antunes, bairro do Paiol, Nilópolis. Uma guarnição esteve no local e observou que a granada estava com pino e alça. Devido ao grande fluxo de pessoas que passavam por ali, para a segurança das pessoas a granada foi encaminhada ao 57º DP onde foi apreendido.

Segurança para Nova Iguaçu

O 20º Batalhão da Polícia Militar de Mesquita está fazendo um trabalho de qualidade na segurança dos bairros de Nova Iguaçu, Mesquita e Nilópolis. O Tenente Coronel Dantas tem atuado com a sua equipe de policiais na segurança da população. Vem ocorrendo repreensão de bailes funk irregulares no interior de comunidades, a exemplo Buraco do Boi.

Repórteres exercem dupla função

O Sindicato dos Jornalistas do Município e o Sindicato dos Radialistas do Estado neste mês de maio informou ao Ministério do Trabalho sobre o acúmulo de função de repórteres cinematográficos, que são pressionados a trabalhar como auxiliares de câmera, conforme denúncia da Comissão de Empregados. A Associação de Comunicação Educativa Roquete Pinto (Acerp) – fornecedora de conteúdo para a TV Brasil – e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) serão convocadas para mesa redonda na Delegacia Regional do Trabalho. Esta é a segunda vez que a Acerp é denunciada ao Ministério do Trabalho pelo Sindicato dos Jornalistas em menos de dois anos.

Direitos da Mulher completa um ano

Nilópolis comemorou no dia 27 de agosto com as superintendências municipais dos Direitos da Mulher e da Promoção de Igualdade Racial, o aniversário de um ano da Posse do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e a entrega de certificados do curso Negras Criativas.

Palestra sobre deficiente visual no MAB de Nova Iguaçu

No dia 27 de setembro às 14hs, o MAB estará realizando uma reunião para pessoas com deficiência visual. O palestrante é Alexandre do Sindicato de Deficiente Visual do Rio de Janeiro.

Quem está online
Nós temos 14 visitantes online
Contador de Acessos
Visualizações de Conteúdo : 120041
Clima Tempo

Empresas de rádio e TV recusam negociar salário digno para jornalistas

Os representantes das empresas de rádio e TV não apresentaram nenhuma solução na última rodada da campanha salarial, realizada na sexta-feira (06/06). Foram mantidas as cláusulas da proposta anterior,consideradas insuficientes pela categoria,que rejeitou em assembléia.