Empresários se mostram otimistas e acreditam na economia para 2015

Para alguns a crise é passageira, porém para outros ela está apenas começando. A crise econômica tem causado um impacto em diversos setores da economia do país e também mexido com as finanças dos brasileiros. Apesar de o comércio ter desacelerado nas vendas nesse momento de crise, isto não tem deixado os empresários iguaçuanos desanimados. As perspectivas são promissoras. O comércio e os serviços são a principal fonte de arrecadação do município. O centro comercial de Nova Iguaçu é um dos mais importantes do Estado. O que aquece a economia da cidade são as indústrias no ramo alimentício, siderurgia e de cosméticos. Grande parte da população do Rio de janeiro vive na Baixada, o que representa 15% do PIB do Estado. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Nova Iguaçu em 2011, ficou em 56º colocação no PIB por município do Brasil com R$10.245.868.000,00. Para informar aos nossos leitores sobre a crise econômica nos setores de serviço, indústria e principalmente no comércio, o CL entrevistou alguns empresários para saber quais são as perspectivas para economia de 2015. “Há mais de 50 anos estou lutando dentro do comércio. Estamos vivendo um momento inacreditável. São tantas coisas acontecendo principalmente pelas leis, pela corrupção e mais ainda pelas taxas absurdas de impostos. Estamos vivendo uma incógnita! O governo cria um plano para economia daqui a pouco o mesmo plano muda. Eles estão tropeçando em seus próprios pés. Eu tenho que acreditar que a economia em Nova Iguaçu irá melhorar, e que o comércio terá um crescimento maior que 2014. Damos esses votos aos nossos governantes. Esperamos que a Prefeitura atenda as nossas necessidades. E que o comércio de Nova Iguaçu possa gerar mais empregos.”,disse Maria José Bruno,empresária. A opinião de alguns é que a crise é passageira e o mais importante é pensar positivamente. “Nova Iguaçu é um pólo de crescimento. Nós que administramos as nossas crises. Se pensarmos positivamente iremos vencer a crise o mais rápido. A parte econômica está mal administrada. Estamos repetindo a crise de 1999.”,falou Denildo Soares, diretor de marketing, da ACINI. Empresários acreditam que a crise não afetará o comércio. “Apesar do Brasil estar vivendo um momento de pessimismo, estamos em crise que está refletindo em todos os setores. Mas eu acredito que isto não irá afetar o comércio. Os clientes continuam consumindo e o mercado continua vendendo apesar de certa recessão. Nós vamos encontrar um direcionamento. Estamos vivendo uma crise de credibilidade. Mas eu acredito na força do empresariado brasileiro que é o grande responsável pelo país e pela geração de empregos. Todos nós, empresários, precisamos acreditar e fortalecer as nossas instituições para que tenhamos força de reivindicação.”,comentou Antônio de Pádua Alpino,empresário. Mesmo com todo o pessimismo os empresários encontram boas perspectivas para o comércio em 2015. “O clima é de pessimismo geral. Não está favorável. Eu acredito que a crise é a oportunidade de superar o momento que esta sendo vivido. A crise te impulsiona a criar estratégias para melhorar a sua empresa. No comércio de serviço não há crise. Este é um setor da economia que eu não vejo crise. Por exemplo, um comércio que está crescendo a cada dia é o da beleza, gastronomia, eventos e clínicas de laboratório. Ninguém deve desanimar, focar em sua empresa e seguir em frente.Acreditar e sempre pensar que o melhor estar por vir.”,concluiu Renato Jardim de Sousa, que retorna á presidência da Acini para mais dois anos de mandato.

 

Polícia Militar vem combatendo o tráfico de drogas

A polícia militar apreendeu no dia 8 de julho, na Rua Floresta Miranda, bairro do K11, Nova Iguaçu três elementos que portavam 260 sacolés de cocaínas, 45 pedras de crack, 215 sacolés de maconha. Os elementos foram conduzidos a DP e foram autuados no art.33 da Lei 11343/06 permanecendo presos.

Granada é encontrada no bairro do Paiol

Policiais encontraram na manhã do dia 8 de julho, uma granada na Rua Capitão Alfredo Antunes, bairro do Paiol, Nilópolis. Uma guarnição esteve no local e observou que a granada estava com pino e alça. Devido ao grande fluxo de pessoas que passavam por ali, para a segurança das pessoas a granada foi encaminhada ao 57º DP onde foi apreendido.

Segurança para Nova Iguaçu

O 20º Batalhão da Polícia Militar de Mesquita está fazendo um trabalho de qualidade na segurança dos bairros de Nova Iguaçu, Mesquita e Nilópolis. O Tenente Coronel Dantas tem atuado com a sua equipe de policiais na segurança da população. Vem ocorrendo repreensão de bailes funk irregulares no interior de comunidades, a exemplo Buraco do Boi.

Repórteres exercem dupla função

O Sindicato dos Jornalistas do Município e o Sindicato dos Radialistas do Estado neste mês de maio informou ao Ministério do Trabalho sobre o acúmulo de função de repórteres cinematográficos, que são pressionados a trabalhar como auxiliares de câmera, conforme denúncia da Comissão de Empregados. A Associação de Comunicação Educativa Roquete Pinto (Acerp) – fornecedora de conteúdo para a TV Brasil – e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) serão convocadas para mesa redonda na Delegacia Regional do Trabalho. Esta é a segunda vez que a Acerp é denunciada ao Ministério do Trabalho pelo Sindicato dos Jornalistas em menos de dois anos.

Direitos da Mulher completa um ano

Nilópolis comemorou no dia 27 de agosto com as superintendências municipais dos Direitos da Mulher e da Promoção de Igualdade Racial, o aniversário de um ano da Posse do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e a entrega de certificados do curso Negras Criativas.

Palestra sobre deficiente visual no MAB de Nova Iguaçu

No dia 27 de setembro às 14hs, o MAB estará realizando uma reunião para pessoas com deficiência visual. O palestrante é Alexandre do Sindicato de Deficiente Visual do Rio de Janeiro.

Quem está online
Nós temos 3 visitantes online
Contador de Acessos
Visualizações de Conteúdo : 140759
Clima Tempo

Empresas de rádio e TV recusam negociar salário digno para jornalistas

Os representantes das empresas de rádio e TV não apresentaram nenhuma solução na última rodada da campanha salarial, realizada na sexta-feira (06/06). Foram mantidas as cláusulas da proposta anterior,consideradas insuficientes pela categoria,que rejeitou em assembléia.