1º de Maio se transforma em dia de luta contra a perda de direitos do trabalhador

Um dia que deveria ser comemorado com festa, shows e muita alegria é o dia 1º de Maio, Dia do Trabalhador. Porém, em defesa da classe trabalhadora a maioria dos sindicatos da Baixada, do Rio de Janeiro e de outros estados escolheram este dia para se mobilizarem com reivindicações e passeatas em defesa dos direitos da classe trabalhadora. As reivindicações são: contra o ajuste fiscal, a pressão contra o PL da Terceirização (Projeto de Lei 4330,de 2004) que ameaça aos direitos da classe trabalhadora porque legaliza a fraude e a precarização do emprego. Também estarão mobilizados contra a Medida Provisória (MP) 664, que muda as regras para a concessão do auxílio-doença e pensão por morte, e contra a Medida Provisória (MP) 665, que dificulta o acesso ao seguro-desemprego e ao abono salarial.

O CL esteve em alguns Sindicatos de Nova Iguaçu e entrevistou alguns diretores com a seguinte pergunta. “Vocês tem algo a comemorar no dia 1º de Maio? “Há muito tempo não temos nada para comemorar no dia 1º de Maio. Em menos de 4 meses os trabalhadores estão sofrendo vários ataques do governo Dilma, do PT e dos parlamentares. Esses ataques vem através das MPs 664 e 665 e da PL 4330. Essas medidas provisórias nada mais são do que a retirada de direitos que mexem com a previdência,seguro-desemprego,escancara o trabalho para as terceirizações.E as terceirizações nada mais são do que a precarização do trabalho. Aumento da carga horária, redução de salários e perda de direitos. Esse ataque atinge os comerciários e o funcionalismo público. Por isso nós não temos o que comemorar. E é nesse contexto de ataque que o Sindicato está realizando a Campanha Salarial 2015. Mobilizações de Nova Iguaçu e Rio de Janeiro estará realizando uma passeata. O encontro foi na Rodoviária de Nova Iguaçu às 16h no último dia 30 de abril. Percorremos todo o centro terminando na Praça Ruy Barbosa. As entidades que fazem parte são de esquerda do município de Nova Iguaçu: SEPE de N.I., Sindicato dos Comerciários, Delegacia Sindical,Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal (SINTRASEF),Oposição dos Rodoviários de Nova Iguaçu. Os partidos são: PSOL, PCB,PSTU,UJC (União da Juventude Comunista),Unidade Classista, Movimento de Mulheres em Luta (MML),entre outros.”,disse Paulo Roberto Thomé,diretor do Sindicato dos Comerciários. Para alguns o dia 1º de maio é de ampliação de direitos. “Nada tem para ser comemorado.É um dia de luto.Enquanto o povo está gritando fora Dilma, os parlamentares estão aproveitando para massacrar o trabalhador votando projetos que são contra a classe trabalhadora como a terceirização.”,falou Tiago Cunha,presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil de Nova Iguaçu. È uma luta constante para os trabalhadores do serviço público. “Comemorar o que? Existe uma série de projetos de Lei tramitando no Congresso, querendo tirar os direitos do trabalhador. Um deles é a terceirização, tem a MP 664 e MP 665, que modifica a regra do desemprego. Por isto o trabalhador não tem o que comemorar.”,comentou Edson Lima (Feijão),diretor estadual do SINTRASEF-RJ. A classe trabalhadora quer dignidade e valor. “Não temos nada o que comemorar. Na verdade o que seria a comemoração para a gente é a valorização salarial e a condição de trabalho. Se você perguntar para o profissional, não somente os professores, como: merendeiras, vigias, monitores de creche, com certeza todos irão  responder  queremos dignidade,direito de lazer,cultura.Se não tem essas coisas o que comemorar? O que é o dia 1º de maio? É dia um de luta! Nesse momento a Rede Municipal está empenhada nas discussões do Plano Municipal de Educação. A batalha é garantir dentro deste Plano os pontos que atendam as expectativas da categoria como  eleições para diretores, concurso público, valorização salarial e 1/3 do horário para planejamento.”,concluiu Lidiane Lobo,diretora do SEPE de Nova Iguaçu.

 

 

Polícia Militar vem combatendo o tráfico de drogas

A polícia militar apreendeu no dia 8 de julho, na Rua Floresta Miranda, bairro do K11, Nova Iguaçu três elementos que portavam 260 sacolés de cocaínas, 45 pedras de crack, 215 sacolés de maconha. Os elementos foram conduzidos a DP e foram autuados no art.33 da Lei 11343/06 permanecendo presos.

Granada é encontrada no bairro do Paiol

Policiais encontraram na manhã do dia 8 de julho, uma granada na Rua Capitão Alfredo Antunes, bairro do Paiol, Nilópolis. Uma guarnição esteve no local e observou que a granada estava com pino e alça. Devido ao grande fluxo de pessoas que passavam por ali, para a segurança das pessoas a granada foi encaminhada ao 57º DP onde foi apreendido.

Segurança para Nova Iguaçu

O 20º Batalhão da Polícia Militar de Mesquita está fazendo um trabalho de qualidade na segurança dos bairros de Nova Iguaçu, Mesquita e Nilópolis. O Tenente Coronel Dantas tem atuado com a sua equipe de policiais na segurança da população. Vem ocorrendo repreensão de bailes funk irregulares no interior de comunidades, a exemplo Buraco do Boi.

Repórteres exercem dupla função

O Sindicato dos Jornalistas do Município e o Sindicato dos Radialistas do Estado neste mês de maio informou ao Ministério do Trabalho sobre o acúmulo de função de repórteres cinematográficos, que são pressionados a trabalhar como auxiliares de câmera, conforme denúncia da Comissão de Empregados. A Associação de Comunicação Educativa Roquete Pinto (Acerp) – fornecedora de conteúdo para a TV Brasil – e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) serão convocadas para mesa redonda na Delegacia Regional do Trabalho. Esta é a segunda vez que a Acerp é denunciada ao Ministério do Trabalho pelo Sindicato dos Jornalistas em menos de dois anos.

Direitos da Mulher completa um ano

Nilópolis comemorou no dia 27 de agosto com as superintendências municipais dos Direitos da Mulher e da Promoção de Igualdade Racial, o aniversário de um ano da Posse do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e a entrega de certificados do curso Negras Criativas.

Palestra sobre deficiente visual no MAB de Nova Iguaçu

No dia 27 de setembro às 14hs, o MAB estará realizando uma reunião para pessoas com deficiência visual. O palestrante é Alexandre do Sindicato de Deficiente Visual do Rio de Janeiro.

Quem está online
Nós temos 5 visitantes online
Contador de Acessos
Visualizações de Conteúdo : 140757
Clima Tempo

Empresas de rádio e TV recusam negociar salário digno para jornalistas

Os representantes das empresas de rádio e TV não apresentaram nenhuma solução na última rodada da campanha salarial, realizada na sexta-feira (06/06). Foram mantidas as cláusulas da proposta anterior,consideradas insuficientes pela categoria,que rejeitou em assembléia.