Ambientalistas reunidos em seminário discutem o futuro da Reserva de Tinguá

Florestas destruídas, rios poluídos. O Planeta Terra não aguenta mais o desamor da raça humana pelo Meio Ambiente. Os rios não conseguem seguir seu fluxo de tantos detritos depositados dentro deles. Um dos principais fatores é o sistema sanitário que é precário e também o esgoto doméstico que não tem uma forma adequada de tratamento e é despejado nos rios causando mau cheiro, poluindo as águas e matando os peixes. Além disso, a cada dia são hectares de matas devastadas pelo homem para suprir simplesmente seu poder econômico. A poluição da água tem sido um dos fatores mais importantes na discussão da semana do Meio Ambiente. No dia 5 de junho foi comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente e no dia 6 aconteceu a 1º Jornada Ambiental de Nova Iguaçu, que iniciou no último domingo e se encerra no dia 10. O evento aconteceu no auditório da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, campus Nova Iguaçu. (UFRRJ).

O objetivo do Seminário foi debater sobre a Reserva de Tinguá sendo colocado no debate, futuramente, o “Parque Nacional do Tinguá: Uma Visão do Futuro para a Baixada Fluminense”. O evento contou com a presença do secretário de Meio Ambiente Fernando Cid,ambientalistas,Hélio Vanderlei, ambientalista da Ong Onda Verde, Ongs de proteção a natureza, alunos da universidade do curso de Biologia e Geografia. Segundo Fernando Cid,o principal objetivo é promover encontros debates para que possa ser refletido sobre o tema e chegar a uma solução sustentável. “O tema é chegar a uma solução sustentável,com um olhar social e econômico,não só sobre a Reserva Biológica de Tíngua, como para todas as áreas de preservação ambiental”,disse o secretário de Meio Ambiente,Fernando Cid. Foram debatidos vários temas principalmente cinturão de proteção ambiental,saneamento no entorno da reserva, intensificação das áreas rurais e agrícolas,intensificação dos programas de coleta seletiva,ocupações irregulares. Participaram da abertura do Seminário o pró-reitor de extensão da UFRRJ,Roberto Lelis, o secretário Fernando Cid,a chefe da Reserva Biológica de Tinguá,Gisele Medeiros e a integrante da Pastoral da Terra Sonia Martins. “A área de Tínguá tem uma contribuição ímpar. Me encontro inserida nas áreas rurais. As ocupações rurais também são protagonistas nesse processo de preservação da natureza”,comentou Sonia. A chefe da Reserva Biológica de Tinguá,Gisele Medeiros não foi convidada a participar da segunda parte do debate que contou com a presença do gestor Francisco Livino do Parque Nacional da Serra de Bocaina,que fica na divisa entre Rio e São Paulo,o engenheiro florestal Beto Mesquita e os ambientalistas Jaime Rios,responsável pelos parques da Argentina, e Walter Behr do Parque Nacional de Itatiaia. O gestor Francisco Livino, comentou que a preservação depende de todos nós “A área da Bocaina tem mais de 100 mil hectares e recebe aproximadamente 600 visitantes por ano”,ressaltou Francisco Livino. Durante todo o seminário foram exibido vídeos mostrando os rios,lagos,cachoeiras e praias e a preservação da natureza. Durante o debate alguns ambientalistas fizeram questão de participar para expor as suas idéias sobre a Reserva de Tínguá. “Eu lamentei o fato da Dona Gisele Medeiros, chefe da Reserva Biológica, não compor a mesa do debates do Seminário achei isto falta de respeito porque só tinha representante de parques nacionais. E por não haver um contraponto para que o público ouvisse e conhece sobre a Reserva. O sucateamento e o abandono não guardam relação direta com o modelo da conservação. Tanto parques e reservas se encontram abandonados e todos são vítimas do abandono do governo federal. A entrada na Reserva é gratuita, não é cobrada e está aberta para educação ambiental. A Rebio de Tinguá pode haver visitação e as pessoas são acompanhadas por um guia.Faltam investimentos públicos para parques e reservas.A Rebio de Tinguá só tem um fiscal para 26 mil hectares de matas. Reserva de Tínguá foi tranformado pela Unesco em patrimônio da humanidade. A Petrobras corta o subsolo da floresta,a Cedae, que utiliza a água e comercializa e furnas que tem as torres no local. Nenhuma delas contribui para a preservação do meio ambiente”,comentou o ambientalista e integrante do Movimento Ocupa Nova Iguaçu Ricardo Portugal. Outros ambientalistas fizeram questão de falar sobre a Resreva. “Semana do Meio Ambiente não temos nada que comemorar. Um Congresso dominado por latinfundiários. Aqui em Nova Iguaçu, o entorno da Reserva teve 100 árvores abatidas sem que ninguém tenha respondido por esse crime, apesar da secretaria do Meio Ambiente está aqui com esse seminário com cinco palestrantes pró- parque quando Tínguá é Reserva.”, concluiu a ambientalista, Janilde Franco de Araújo.

 

 

Polícia Militar vem combatendo o tráfico de drogas

A polícia militar apreendeu no dia 8 de julho, na Rua Floresta Miranda, bairro do K11, Nova Iguaçu três elementos que portavam 260 sacolés de cocaínas, 45 pedras de crack, 215 sacolés de maconha. Os elementos foram conduzidos a DP e foram autuados no art.33 da Lei 11343/06 permanecendo presos.

Granada é encontrada no bairro do Paiol

Policiais encontraram na manhã do dia 8 de julho, uma granada na Rua Capitão Alfredo Antunes, bairro do Paiol, Nilópolis. Uma guarnição esteve no local e observou que a granada estava com pino e alça. Devido ao grande fluxo de pessoas que passavam por ali, para a segurança das pessoas a granada foi encaminhada ao 57º DP onde foi apreendido.

Segurança para Nova Iguaçu

O 20º Batalhão da Polícia Militar de Mesquita está fazendo um trabalho de qualidade na segurança dos bairros de Nova Iguaçu, Mesquita e Nilópolis. O Tenente Coronel Dantas tem atuado com a sua equipe de policiais na segurança da população. Vem ocorrendo repreensão de bailes funk irregulares no interior de comunidades, a exemplo Buraco do Boi.

Repórteres exercem dupla função

O Sindicato dos Jornalistas do Município e o Sindicato dos Radialistas do Estado neste mês de maio informou ao Ministério do Trabalho sobre o acúmulo de função de repórteres cinematográficos, que são pressionados a trabalhar como auxiliares de câmera, conforme denúncia da Comissão de Empregados. A Associação de Comunicação Educativa Roquete Pinto (Acerp) – fornecedora de conteúdo para a TV Brasil – e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) serão convocadas para mesa redonda na Delegacia Regional do Trabalho. Esta é a segunda vez que a Acerp é denunciada ao Ministério do Trabalho pelo Sindicato dos Jornalistas em menos de dois anos.

Direitos da Mulher completa um ano

Nilópolis comemorou no dia 27 de agosto com as superintendências municipais dos Direitos da Mulher e da Promoção de Igualdade Racial, o aniversário de um ano da Posse do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e a entrega de certificados do curso Negras Criativas.

Palestra sobre deficiente visual no MAB de Nova Iguaçu

No dia 27 de setembro às 14hs, o MAB estará realizando uma reunião para pessoas com deficiência visual. O palestrante é Alexandre do Sindicato de Deficiente Visual do Rio de Janeiro.

Quem está online
Nós temos 98 visitantes online
Contador de Acessos
Visualizações de Conteúdo : 83426
Clima Tempo

Empresas de rádio e TV recusam negociar salário digno para jornalistas

Os representantes das empresas de rádio e TV não apresentaram nenhuma solução na última rodada da campanha salarial, realizada na sexta-feira (06/06). Foram mantidas as cláusulas da proposta anterior,consideradas insuficientes pela categoria,que rejeitou em assembléia.