Professor universitário destaca importância do CL como fonte de pesquisa histórica

Uma continuação de várias gerações e o crescimento de uma cidade nas indústrias, no comércio e na cultura resumido nas palavras dedicado a população iguaçuana. O Correio da Lavoura está completando cem anos de existência e é um patrimônio público de Nova Iguaçu. De geração em geração a sociedade iguaçuana tem um pouco da sua história nas páginas deste jornal que marcou a vida de pessoas que contribuíram para o desenvolvimento de Nova Iguaçu. O CL tem um papel importante para o seu público instruindo e informando a população os acontecimentos que ocorre no dia-a-dia da economia, política, educação e cultura da cidade.

Seu objetivo é esclarecer os fatos sem sensacionalismo nas imagens e nas palavras. Em função do centenário nós recebemos a visita no Correio da Lavoura de Geison Siqueira, historiador,professor, mestre da e doutor da Universidade Iguaçu (UNIG),e da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (campus Nova Iguaçu-UFRRJ). Segundo ele, a Escola de Desenvolvimento de Habilidades Profissionais Integradas (EDHaPI), junto a Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais Aplicadas da Universidade Iguaçu foi criada pelo Dr. João Batista Barreto Lubanco. “A Escola visa aprimorar o Programa de Prática Profissional da faculdade que, no momento, congregam os cursos de Administração, Direito,Graduação Tecnológica em Logística e Recursos Humanos,oferecer um núcleo flexível de ensino, pesquisa e ação social, com destaque para a realidade de nosso Município num contexto histórico, reafirmando sua importância na região Metropolitana, no Estado e no País”, comentou Geison. Segundo ele, um dos projetos consiste em analisar a evolução histórica de Nova Iguaçu sob o olhar do Correio da Lavoura que no ano de 2017 completa 100 anos de vida. “É muito importante para o trabalho do historiador de qualquer cidadão iguaçuano entender a importância do Correio da Lavoura como fonte como objeto de pesquisa pensar como o Correio da Lavoura esteve aqui no momento chaves na vida política e econômica e cultural.Um jornal desse não pode de nenhuma maneira morrer e parar de existir, ele faz parte da cidade. Não só conta a história da cidade, mas também ele é uma parte da cidade de Nova Iguaçu. Então, é muito importante a sobrevivência desse jornal e como ele é necessário tanto no passado como no presente para continuar contando a história do nosso Município”,explicou Geison. O jornal continua sendo tocado por Robson Azeredo, editor e neto do fundador Silvino Hypólito de Azeredo. “Por um século a memória da Baixada se mantém em circulação através de suas páginas. O semanário atuou como porta-voz em defesa da instrução e da saúde para o povo e dava muita ênfase para o atraso do país em relação à educação e a importância da atuação de empresas filantrópicas que ajudassem na difusão da educação popular e no combate aos males provocados por sua ausência. Dada sua abordagem destinada às questões locais, o jornal constituiu-se na mais relevante fonte para que se compreenda a fundação e a atuação das empresas que promoveram o desenvolvimento econômico da cidade. Mais que isso,suas páginas fornecem um ponto de vista privilegiado para observarmos a importância de momentos-chave do processo de formação empresarial de Nova Iguaçu,a exemplo de criação do Distrito Industrial de Queimados, na década de 1970.”,concluiu Geison Siqueira,historiador e professor,mestre e Doutor da UNIG e URFRJ (campus Nova Iguaçu).

 

 

Polícia Militar vem combatendo o tráfico de drogas

A polícia militar apreendeu no dia 8 de julho, na Rua Floresta Miranda, bairro do K11, Nova Iguaçu três elementos que portavam 260 sacolés de cocaínas, 45 pedras de crack, 215 sacolés de maconha. Os elementos foram conduzidos a DP e foram autuados no art.33 da Lei 11343/06 permanecendo presos.

Granada é encontrada no bairro do Paiol

Policiais encontraram na manhã do dia 8 de julho, uma granada na Rua Capitão Alfredo Antunes, bairro do Paiol, Nilópolis. Uma guarnição esteve no local e observou que a granada estava com pino e alça. Devido ao grande fluxo de pessoas que passavam por ali, para a segurança das pessoas a granada foi encaminhada ao 57º DP onde foi apreendido.

Segurança para Nova Iguaçu

O 20º Batalhão da Polícia Militar de Mesquita está fazendo um trabalho de qualidade na segurança dos bairros de Nova Iguaçu, Mesquita e Nilópolis. O Tenente Coronel Dantas tem atuado com a sua equipe de policiais na segurança da população. Vem ocorrendo repreensão de bailes funk irregulares no interior de comunidades, a exemplo Buraco do Boi.

Repórteres exercem dupla função

O Sindicato dos Jornalistas do Município e o Sindicato dos Radialistas do Estado neste mês de maio informou ao Ministério do Trabalho sobre o acúmulo de função de repórteres cinematográficos, que são pressionados a trabalhar como auxiliares de câmera, conforme denúncia da Comissão de Empregados. A Associação de Comunicação Educativa Roquete Pinto (Acerp) – fornecedora de conteúdo para a TV Brasil – e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) serão convocadas para mesa redonda na Delegacia Regional do Trabalho. Esta é a segunda vez que a Acerp é denunciada ao Ministério do Trabalho pelo Sindicato dos Jornalistas em menos de dois anos.

Direitos da Mulher completa um ano

Nilópolis comemorou no dia 27 de agosto com as superintendências municipais dos Direitos da Mulher e da Promoção de Igualdade Racial, o aniversário de um ano da Posse do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e a entrega de certificados do curso Negras Criativas.

Palestra sobre deficiente visual no MAB de Nova Iguaçu

No dia 27 de setembro às 14hs, o MAB estará realizando uma reunião para pessoas com deficiência visual. O palestrante é Alexandre do Sindicato de Deficiente Visual do Rio de Janeiro.

Quem está online
Nós temos 40 visitantes online
Contador de Acessos
Visualizações de Conteúdo : 83369
Clima Tempo

Empresas de rádio e TV recusam negociar salário digno para jornalistas

Os representantes das empresas de rádio e TV não apresentaram nenhuma solução na última rodada da campanha salarial, realizada na sexta-feira (06/06). Foram mantidas as cláusulas da proposta anterior,consideradas insuficientes pela categoria,que rejeitou em assembléia.