Bullying: Intimidação que atinge crianças e adolescentes é problema grave de a sociedade

Chacotas, humilhações com brincadeiras e gestos isto vem afetando a maioria dos estudantes em todas as escolas do país. O “Bullying” é um termo em inglês que descreve atos de violência física ou psicológica praticado por um indivíduo ou (grupo de indivíduos) com intenção de intimidar ou agredir. Em novembro de 2015, foi sancionada a Lei 13.185 pela ex-presidente Dilma Rousseff que estabelece o Programa Nacional de Combate à Intimidação Sistemática contra o bullying. Além do bullying existe o cyberbullying que é uma intimidação sistemática na rede mundial de computadores usada pelos próprios agressores. Na última sexta-feira 20 de outubro, um aluno de 14 anos atirou contra os colegas numa escola particular de Goiânia, dois alunos morreram e quatro ficaram feridos.

Para falar sobre esse tema a reportagem da CL entrevistou a psicóloga Shirlei Macedo Costa, os advogados criminalistas Flavio Fernandes, Cláudio Queiroz Lucas e Antônio de Pádua. “Nada se pode afirmar, mas podemos falar apenas baseado em nossos conhecimentos teóricos. Dentro do que tenho ouvido pela mídia nesse momento, podemos ter um olhar cuidadoso sobre a personalidade, temperamento, bem como a história de vida familiar e também o comportamento na escola desse adolescente. Esses fatores são importantes e devem sofrer uma análise para que se possa alcançar uma conclusão de que essa ação tão irracional, não tenha simplesmente como motivo principal, o bullying.Mas podemos ressaltar, que os pais tem responsabilidades nos fatores que levam a formação da personalidade de seus filhos. Um exemplo importante que podemos citar, é deixar que seus filhos aprendam a lidar com as frustrações quando elas surgem e tentar vencer seus conflitos, é claro, sempre com apoio dos pais.”,comentou Shirlei Macedo Costa,psicóloga clínica. Um tema que deve ser discutido com atenção. “Impossível apontar apenas um fator. Seria uma extrema objetividade com relação ao assunto consideravelmente complexo obviamente ao dia-a- dia mesmo da vida moderna associado à necessidade de jornada de trabalho cada vez mais extensa contribui sobremaneira para o distanciamento da convivência entre pais e filhos. Esse fator isoladamente não é suficiente para explicar esses episódios de violência envolvendo adolescentes. Mas no meu entendimento contribui bastante.”,disse Flávio Fernandes,advogado criminalista. As escolas têm que fazer campanhas contra bullying. “Existe uma Lei para o bullying, sancionada pela ex-presidente Dilma Rousseff em novembro de 2015, Lei nº 13.185,que institui ao Programa Nacional de Combate à Intimidação Sistemática conhecida como bullying e essa intimidação sistemática se caracteriza de várias maneiras podendo ser agressões verbais,física que causem dor sofrimento moral e espiritual. O que aconteceu em Goiânia foi a não aplicação da Lei do bullying às ações previstas nesse programa. A escola é culpada porque não desenvolveu os programas de combate e prevenção. Inclusive essa Lei distribui a responsabilidade nos âmbitos das secretárias estaduais e municipais de educação que são convocadas para implementar as ações a esse tipo de constrangimento o “bullying”. Com isso fica em alerta para a sociedade brasileira não só a escola, mas os pais tem que acompanhar seus filhos. A responsabilidade da sociedade é coibir esse tipo de prática desumana.”, explicou Cláudio Queiroz Lucas,advogado criminalista. A educação familiar tem que partir da família e não da escola.”Os pais colocam os filhos na escola para ter a educação que é a responsabilidade deles próprios. Eles querem que a escola forme o caráter e o respeito. Os pais não impõem limites. Em troca da educação e do diálogo eles preferem presentear os filhos com vídeo game e não participar da criação. Falta atenção e limites. O bullying, hoje,é uma febre. Antigamente era bullying bom,e hoje, é bullying mal. Tem que haver a conscientização familiar. Enquanto as famílias não se conscientizarem que tem que dar atenção aos filhos e interagir isto continuará. Deve ser feita uma campanha nacional para identificar o bullying nas escolas. Isto poderá ajudar a diminuir os crimes.”,concluiu Antônio de Pádua,advogado criminalista.

 

 

Polícia Militar vem combatendo o tráfico de drogas

A polícia militar apreendeu no dia 8 de julho, na Rua Floresta Miranda, bairro do K11, Nova Iguaçu três elementos que portavam 260 sacolés de cocaínas, 45 pedras de crack, 215 sacolés de maconha. Os elementos foram conduzidos a DP e foram autuados no art.33 da Lei 11343/06 permanecendo presos.

Granada é encontrada no bairro do Paiol

Policiais encontraram na manhã do dia 8 de julho, uma granada na Rua Capitão Alfredo Antunes, bairro do Paiol, Nilópolis. Uma guarnição esteve no local e observou que a granada estava com pino e alça. Devido ao grande fluxo de pessoas que passavam por ali, para a segurança das pessoas a granada foi encaminhada ao 57º DP onde foi apreendido.

Segurança para Nova Iguaçu

O 20º Batalhão da Polícia Militar de Mesquita está fazendo um trabalho de qualidade na segurança dos bairros de Nova Iguaçu, Mesquita e Nilópolis. O Tenente Coronel Dantas tem atuado com a sua equipe de policiais na segurança da população. Vem ocorrendo repreensão de bailes funk irregulares no interior de comunidades, a exemplo Buraco do Boi.

Repórteres exercem dupla função

O Sindicato dos Jornalistas do Município e o Sindicato dos Radialistas do Estado neste mês de maio informou ao Ministério do Trabalho sobre o acúmulo de função de repórteres cinematográficos, que são pressionados a trabalhar como auxiliares de câmera, conforme denúncia da Comissão de Empregados. A Associação de Comunicação Educativa Roquete Pinto (Acerp) – fornecedora de conteúdo para a TV Brasil – e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) serão convocadas para mesa redonda na Delegacia Regional do Trabalho. Esta é a segunda vez que a Acerp é denunciada ao Ministério do Trabalho pelo Sindicato dos Jornalistas em menos de dois anos.

Direitos da Mulher completa um ano

Nilópolis comemorou no dia 27 de agosto com as superintendências municipais dos Direitos da Mulher e da Promoção de Igualdade Racial, o aniversário de um ano da Posse do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e a entrega de certificados do curso Negras Criativas.

Palestra sobre deficiente visual no MAB de Nova Iguaçu

No dia 27 de setembro às 14hs, o MAB estará realizando uma reunião para pessoas com deficiência visual. O palestrante é Alexandre do Sindicato de Deficiente Visual do Rio de Janeiro.

Quem está online
Nós temos 34 visitantes online
Contador de Acessos
Visualizações de Conteúdo : 83363
Clima Tempo

Empresas de rádio e TV recusam negociar salário digno para jornalistas

Os representantes das empresas de rádio e TV não apresentaram nenhuma solução na última rodada da campanha salarial, realizada na sexta-feira (06/06). Foram mantidas as cláusulas da proposta anterior,consideradas insuficientes pela categoria,que rejeitou em assembléia.