Por onde anda o Carnaval de Nova Iguaçu?

Batuque, apitos, confetes e serpentinas. Mas por  onde anda o Carnaval de Nova Iguaçu? Uma data tão esperada pelos foliões que durante o ano todo aguardam esse dia com alegria para colocar o bloco na rua e improvisar aquela fantasia tão sonhada. O Carnaval é uma festa popular comemorado pela a maioria dos brasileiros. Nova Iguaçu tem um Carnaval tradicional que estimula e enriquece a cultura da cidade. De uns anos pra cá, o desânimo começou a tomar conta dos foliões. A falta de interesse do governo municipal pela cultura tem afetado cada vez mais essa festa que ilumina a cidade iguaçuana. O saudosismo tem batido na porta de alguns foliões que lembram como era brincar o Carnaval nos clubes da cidade como Esporte Clube Iguaçu, o IBC e o tradicional Country Club Nova Iguaçu. Durante os quatro dias de festas os foliões se divertiam junto com os familiares. Era muita alegria e descontração. Porém, a cada ano o Carnaval vem perdendo o brilho e o encanto na cidade iguaçuana.  Por isso alguns foliões preferem viajar ou ficar em casa. Um dos problemas também é a violência que assola a Baixada Fluminense. A reportagem do CL foi às lojas e entrevistou alguns comerciantes com a seguinte pergunta: Por que a maiorias das pessoas não passam o Carnaval em Nova Iguaçu? “O Carnaval de Nova Iguaçu sempre foi muito ruim.

Essas Escolas de Samba daqui não envolvem a maioria da população. A cidade é dormitória.Os gestores não moram na cidade,a maioria moram na Barra da Tijuca e não tem amor e nem vínculo com a cidade e por isso o Carnaval é inexistente. O dia que Nova Iguaçu deixar de ser Baixada Fluminense e dignificar o seu nome, aí haverá Carnaval”,disse João dos Santos,comerciante. Para algumas pessoas falta segurança na cidade para os foliões. “Nova Iguaçu não oferece nenhum tipo de investimento, principalmente na segurança e não há distração para brincar o Carnaval. Há vinte anos tínhamos os clubes IBC, Iguaçu Esporte Clube Iguaçu que eram os clubes populares e era muito bom brincar o Carnaval. Com um tempo foi acabando e a violência aumentando e fazendo os foliões procurar a folia em outro lugar. Por isso a maiorias das pessoas resolveu se afastar ou viajar. Outras preferem o conforto em suas casas”, falou Deisy Costa (empresária). O cidadão iguaçuano tem reclamado a falta de investimento na cultura. ”Falta investimento na parte cultural da cidade principalmente nessa grande festa popular que é o Carnaval. Há quatro anos não há Carnaval em Nova Iguaçu e cidade fica vazia durante esses dias e os foliões preferem viajar e o Carnaval em outros lugares como centro do Rio, Zona Sul, Zona Norte, entre outros lugares. Mas a Prefeitura de Nova Iguaçu junto à Secretaria de Cultura esqueceram o Carnaval iguaçuano”,comentou Henry Campos. A população quer o Carnaval com mais segurança. “A falta de segurança contribui para que as pessoas não fiquem na cidade. Carnaval é cultura e tradição do povo brasileiro. A falta de investimento cultural afasta o turismo nessa época tão importante que é o Carnaval. Tem que investir e planejar para o Carnaval de 2020”,concluiu Leonardo Gomes Bandeira(microempresário).

 

 

Polícia Militar vem combatendo o tráfico de drogas

A polícia militar apreendeu no dia 8 de julho, na Rua Floresta Miranda, bairro do K11, Nova Iguaçu três elementos que portavam 260 sacolés de cocaínas, 45 pedras de crack, 215 sacolés de maconha. Os elementos foram conduzidos a DP e foram autuados no art.33 da Lei 11343/06 permanecendo presos.

Granada é encontrada no bairro do Paiol

Policiais encontraram na manhã do dia 8 de julho, uma granada na Rua Capitão Alfredo Antunes, bairro do Paiol, Nilópolis. Uma guarnição esteve no local e observou que a granada estava com pino e alça. Devido ao grande fluxo de pessoas que passavam por ali, para a segurança das pessoas a granada foi encaminhada ao 57º DP onde foi apreendido.

Segurança para Nova Iguaçu

O 20º Batalhão da Polícia Militar de Mesquita está fazendo um trabalho de qualidade na segurança dos bairros de Nova Iguaçu, Mesquita e Nilópolis. O Tenente Coronel Dantas tem atuado com a sua equipe de policiais na segurança da população. Vem ocorrendo repreensão de bailes funk irregulares no interior de comunidades, a exemplo Buraco do Boi.

Repórteres exercem dupla função

O Sindicato dos Jornalistas do Município e o Sindicato dos Radialistas do Estado neste mês de maio informou ao Ministério do Trabalho sobre o acúmulo de função de repórteres cinematográficos, que são pressionados a trabalhar como auxiliares de câmera, conforme denúncia da Comissão de Empregados. A Associação de Comunicação Educativa Roquete Pinto (Acerp) – fornecedora de conteúdo para a TV Brasil – e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) serão convocadas para mesa redonda na Delegacia Regional do Trabalho. Esta é a segunda vez que a Acerp é denunciada ao Ministério do Trabalho pelo Sindicato dos Jornalistas em menos de dois anos.

Direitos da Mulher completa um ano

Nilópolis comemorou no dia 27 de agosto com as superintendências municipais dos Direitos da Mulher e da Promoção de Igualdade Racial, o aniversário de um ano da Posse do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e a entrega de certificados do curso Negras Criativas.

Palestra sobre deficiente visual no MAB de Nova Iguaçu

No dia 27 de setembro às 14hs, o MAB estará realizando uma reunião para pessoas com deficiência visual. O palestrante é Alexandre do Sindicato de Deficiente Visual do Rio de Janeiro.

Quem está online
Nós temos 9 visitantes online
Contador de Acessos
Visualizações de Conteúdo : 120038
Clima Tempo

Empresas de rádio e TV recusam negociar salário digno para jornalistas

Os representantes das empresas de rádio e TV não apresentaram nenhuma solução na última rodada da campanha salarial, realizada na sexta-feira (06/06). Foram mantidas as cláusulas da proposta anterior,consideradas insuficientes pela categoria,que rejeitou em assembléia.