Projeto da Funarj “Artes e Leitura” traz Toni Garrido ao campus da Rural

Um toque na música e voz nas artes. Um momento que vem dimensionando a cultura e as artes é o projeto “Funarj Artes e Leitura”. No dia 4 de dezembro de 2018, o cantor Antônio Bento da Silva Filho (Toni Garrido), cantor, compositor, ator e vocalista de banda de reggae Cidade Negra e do grupo “Black Carlos”,que toca canções estilos funk  e soul da dupla Roberto Carlos e Erasmo Carlos, esteve na Universidade Federal Rural Rio de Janeiro (UFRRJ)-Campus Nova Iguaçu e falou sobre a sua vida e fez o público interagir a todo momento e a cada intervalo envolvia a todos com seu repertório musical. O tema foi “Encontro com a Arte e o Pensamento de Toni Garrido”. O evento tem como objetivo despertar nas pessoas a importância de participar e conhecer diferentes tipos de linguagens artísticas. O encontro contou com a participação do ator, professor de teatro e psicólogo Jaime Leibovitch. Foi realizado às 15h, no Instituto Multidisciplinar da UFRRJ, que fica na Avenida Governador Roberto Silveira,s/nº bairro Moquetá. A reportagem do CL e esteve no local e entrevistou o cantor Toni Garrido que nos falou sobre a cultura na Baixada. “É um prazer está aqui, adoro está no universo do conhecimento e da troca. A universidade com uma capacidade maior de ver as coisas ter um tamanho maior de ligar as coisas. Eu não venho prá cá pra dizer nada, ensinar nada, pelo contrário, venho pra cá para adquirir mais informação pra trocar com a galera e tirar dúvidas que eu tenho. Constituir uma formação nova de idéia. Venho cá sem padrão pré-definido de nada.

Tenho meus pontos de vista que eu, a principio, sustento, mas também podem mudar a qualquer momento a qualquer opinião que me interessa.”,disse Toni Garrido. Dentro do cenário da cultura brasileira o cantor comentou: “É animador e por ser animador é frustrante porque esse futuro que a gente ver esse brilhantismo que a gente vê na arte e na cultura brasileira ficou cravados por um sistema que não privilegia e então, é bem frustrante pra gente andar, ir pra frente, tem que ralar muito pra conseguir o mínimo de verba e estimulo para continuar fazendo e chegar num resultado bacana”. Uma visão de Toni Garrido sobre a cultura da Baixada. “Estou bastante surpreso. Não dá para comparar a cultura da Baixada com a cultura que eu conheci da Baixada há trinta anos. Não dá para comparar. É assim muitas e muitas milhas a frente porque antigamente o ativismo dos artistas que não tinha apoio nenhum, mas que era ativista por natureza porque a arte é ativista. Com todo esforço e mobilização de vários artistas ativistas a gente conseguia que um o outro conseguisse sair da prisão. Hoje, nós temos uma quantidade maior de artistas, a gente tem também aqui na Baixada alguns núcleos de cultura que fortalecem esses artistas que do ponto de vista governamental a gente vê, como vi agora quando passei por Seropédica,Rural,e estou passando por aqui. É sério,as pessoas são sérias, tem seriedade acontecendo e tem projetos interessantíssimos acontecendo  e que dependem sempre da mudança. Agora mudou a política vamos ver se vão apoiar pra que seja melhor ou destruir o que estamos fazendo aqui. Essa é a dúvida. Tem muito mais ação e super herói na historia da arte e da cultura do que tinha há trinta anos. Continua não sendo ideal porque a gente depende da ordem  do homem lá de cima, que é um homem que nem a gente,mas tem o poder de canetar”.  Alguns artistas são reconhecidos na Baixada. “Eu acho que a gente reconhece que tem muitos artistas na Baixada e, é claro, que temos que ter estágios artísticos, você não pode exigir. A não ser  os brilhantes e os inacreditáveis, aqueles que desde a primeira leva apresentam coisas impressionantes do lugar de onde vem, mas eu acredito muito em técnica, que um artista que tem talento e sensibilidade vai melhorar muito com a prática e associada a técnica. Tudo que  você faz na vida tem técnicas que pode melhorar o que gente faz. Existem grandes artistas. gigantescos. Tudo que você faz perfeitamente você pode melhorar.”,concluiu Toni Garrido.

 

 

Polícia Militar vem combatendo o tráfico de drogas

A polícia militar apreendeu no dia 8 de julho, na Rua Floresta Miranda, bairro do K11, Nova Iguaçu três elementos que portavam 260 sacolés de cocaínas, 45 pedras de crack, 215 sacolés de maconha. Os elementos foram conduzidos a DP e foram autuados no art.33 da Lei 11343/06 permanecendo presos.

Granada é encontrada no bairro do Paiol

Policiais encontraram na manhã do dia 8 de julho, uma granada na Rua Capitão Alfredo Antunes, bairro do Paiol, Nilópolis. Uma guarnição esteve no local e observou que a granada estava com pino e alça. Devido ao grande fluxo de pessoas que passavam por ali, para a segurança das pessoas a granada foi encaminhada ao 57º DP onde foi apreendido.

Segurança para Nova Iguaçu

O 20º Batalhão da Polícia Militar de Mesquita está fazendo um trabalho de qualidade na segurança dos bairros de Nova Iguaçu, Mesquita e Nilópolis. O Tenente Coronel Dantas tem atuado com a sua equipe de policiais na segurança da população. Vem ocorrendo repreensão de bailes funk irregulares no interior de comunidades, a exemplo Buraco do Boi.

Repórteres exercem dupla função

O Sindicato dos Jornalistas do Município e o Sindicato dos Radialistas do Estado neste mês de maio informou ao Ministério do Trabalho sobre o acúmulo de função de repórteres cinematográficos, que são pressionados a trabalhar como auxiliares de câmera, conforme denúncia da Comissão de Empregados. A Associação de Comunicação Educativa Roquete Pinto (Acerp) – fornecedora de conteúdo para a TV Brasil – e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) serão convocadas para mesa redonda na Delegacia Regional do Trabalho. Esta é a segunda vez que a Acerp é denunciada ao Ministério do Trabalho pelo Sindicato dos Jornalistas em menos de dois anos.

Direitos da Mulher completa um ano

Nilópolis comemorou no dia 27 de agosto com as superintendências municipais dos Direitos da Mulher e da Promoção de Igualdade Racial, o aniversário de um ano da Posse do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e a entrega de certificados do curso Negras Criativas.

Palestra sobre deficiente visual no MAB de Nova Iguaçu

No dia 27 de setembro às 14hs, o MAB estará realizando uma reunião para pessoas com deficiência visual. O palestrante é Alexandre do Sindicato de Deficiente Visual do Rio de Janeiro.

Quem está online
Nós temos 26 visitantes online
Contador de Acessos
Visualizações de Conteúdo : 134244
Clima Tempo

Empresas de rádio e TV recusam negociar salário digno para jornalistas

Os representantes das empresas de rádio e TV não apresentaram nenhuma solução na última rodada da campanha salarial, realizada na sexta-feira (06/06). Foram mantidas as cláusulas da proposta anterior,consideradas insuficientes pela categoria,que rejeitou em assembléia.