Coronavírus esvazia a cidade e abala profundamente o comércio

Pânico, desolação, medo, ansiedade e preocupação. É assim que o país está vivendo com o novo coronavírus (Covid-19). Que começou em dezembro de 2019, na China, cidade Taiwan e se espalhou pelos cinco continentes. O contágio do vírus é muito rápido por isso é necessário a prevenção além do risco de contágio. Para tentar conter a pandemia o governador Wilson Witzel, do Rio de Janeiro, decretou no dia 13 de março  para toda a cidade do Rio,municípios e Baixada Fluminense a suspensão das aulas em escolas públicas e privadas incluindo as universidades. A partir daí vários outros decretos foram divulgados pelo governador para conter o coronavírus. Está proibida a abertura de teatros,cinemas e casas de show. Segundo o governador, as determinações durarão por 15 dias e podem ser renovadas. E com isso o comportamento do brasileiro vem mudando a cada dia. Em Nova Iguaçu não tem sido diferente. As ruas estão desertas, redução de ônibus, algumas lojas fechadas, filas para entrar no banco permitindo somente a entrada de 4 em 4 pessoas para evitar a contaminação,apenas um shopping funcionando,mas com as lojas fechadas apenas a praça de alimentação funcionando. Farmácia entre uma e outra loja aberta, poucos carros particulares circulando pela Via Light, redução das vans e moto táxis, poucos caminhões de entrega, e algumas pessoas circulando pelo Calçadão. O coronavírus vem afetando a economia da cidade deixando lojistas e funcionários preocupados com a queda das vendas. O que fazer? Infelizmente estamos vivendo um momento mais crucial de todos os tempos, uma pandemia com o coronavírus (Covid-19) que está deixando todo o país em pânico. Para que os lojistas e a população iguaçuana fiquem mais atentos com a economia da cidade, a reportagem do CL entrevistou Cláudio Rosemberg,presidente da CDL Nova Iguaçu   Com a seguinte pergunta: O coronavírus tem afetado a economia da cidade de Nova Iguaçu? “Quero cumprimentar a todos na medida do possível. Estamos passando por essa situação sem precedentes a nível mundial. Estamos buscando na medida do possível tomar as precauções necessárias para que isso afete o mínimo possível o Brasil e o Rio de Janeiro, principalmente Nova Iguaçu,onde eu resido há 55 anos e tenho toda minha família residindo aqui. Temos a preocupação para que ninguém venha a óbito por conta do coronavírus(Covid19).Mas diante de todas as  circunstância de todo panorama existente hoje, no mundo e no país, e aqui no nosso estado do Rio de Janeiro e na cidade de Nova Iguaçu é importante que a gente mantenha a calma, a responsabilidade e principalmente a humanidade para tratarmos desse assunto que é altamente grave no sentido da saúde,mas gravíssimo no sentido econômico. Porque no sentido econômico a gente já vem amargando uns três a quatro anos,  um comércio deficitário, uma deficiência de consumo e diversas políticas econômicas e partidárias levando uma situação muito difícil do comércio e da indústria e todo setor produtivo seja do Brasil e principalmente do estado do Rio de janeiro,e da cidade de Nova Iguaçu. Também não é diferente. Nós vivemos em mundo globalizado, prova disso é o Covid-19,essa pandemia que se instala hoje no mundo e economicamente temos sofrido bastante como empresários que somos há quarenta anos. Nós temos algumas ações governamentais de âmbito federal,estadual e nacional seja para conter a pandemia seja para amenizar os impactos econômicos que a gente vai vivenciar com certeza a partir do mês que vem, abril,é o mês que vamos ter o primeiro resultado dessa paralisação do setor econômico no sentido de prevenir a proliferação da doença. Nós temos que ser bastante equilibrados no sentido de não nos esquecermos também que a economia fragilizada também mata. Então, se agente fechar todo o comércio e fechar todas as indústrias do Estado e do país nós vamos ter uma sequência de mortes por conta de falta de trabalho remunerado, então, seria o caos. Mediante a isso temos que manter o equilíbrio e fazer a prevenção, sim, nos prevenir o máximo possível utilizando o álcool gel, máscara para quem quer usar. A higiene pessoal bastante intensa e assim estaremos nos prevenindo. Principalmente os idosos não devem sair de casa, as pessoas acima de sessenta anos tem que se prevenir porque o alto índice de letalidade das pessoas acima de sessenta anos seria até uma irresponsabilidade  estarem trafegando nas ruas nesse momento de isolamento. A classe produtiva, que é a mais jovem, tem que tomar medida de prevenção através das diversas formas que a Organização Mundial de Saúde tem proposto (OMS),através de uma higiene pessoal ao chegar casa e em seu trabalho,mas dar continuidade aos setores básicos de atendimento e de manutenção do abastecimento da cidade,do Estado  e do país. Nós não podemos entrar na pandemia da histeria e achar que vai se contaminar daqui a pouco, não é bem assim. Se a gente manter a higiene a gente consegue furar essa onda de contaminação. No âmbito do governo federal, estadual e municipal algumas ações já foram tomadas, o simples nacional teve postergado o pagamento com vencimentos futuros a partir já do exercício de março de 2020, a ser pago dia 20 de abril,já pode ser postergado esse pagamento para meses pra frente. Nós temos também as taxas municipais da Prefeitura de Nova Iguaçu que saiu o decreto dia 19 de março, que pode ser postergado o pagamento dessas taxas municipais, taxas consolidadas o ISS de autônomos também. Acho que com essas ações e mais o anuncio pelo Ministro Paulo Guedes, nas redes televisivas, dizendo que podemos contar, principalmente o micro e pequeno empresário, com linhas de crédito com tempo para pagar acho que isso são algumas ações que já vão começar atender principalmente o micro e pequeno empresário. Foi me perguntado a pequena e média empresa e a grande empresa. Eu acho que o governo estadual e federal irá atender a todos. Eu tenho esperança disso principalmente para manter essas empresas abertas porque o impacto econômico será muito grande. Então, na manutenção das empresas abertas os governos vão ter que legislar e decretar formas de absorver essa grande dificuldade que nós vamos enfrentar daqui pra frente. Nós não temos um tempo hábil. Não sabemos o tempo que irá durar essa crise sistêmica com a propagação do coronavírus,a gente não tem ideia qual é o prazo que o Brasil vai conseguir sair disso,mas a gente não tem uma vacina e um tratamento sistêmico para melhorar a condição do paciente. O fechamento do comércio tem funcionado de forma individual. Cada um tomando sua decisão no fechamento da sua loja. Não é decreto do governo. O fluxo de pessoas no centro comercial vem diminuindo pelo menos 50%. Até a data de hoje não há lei que obrigue o fechamento das lojas. Alguns comerciantes estão optando por fechar a loja mais cedo. Não existe ordem do governo para fechar a loja mais cedo.Vamos em frente, empresário e amigos, Vamos vencer essa luta” concluiu Cláudio Rosemberg,(presidente da CDL de Nova Iguaçu).

 

Polícia Militar vem combatendo o tráfico de drogas

A polícia militar apreendeu no dia 8 de julho, na Rua Floresta Miranda, bairro do K11, Nova Iguaçu três elementos que portavam 260 sacolés de cocaínas, 45 pedras de crack, 215 sacolés de maconha. Os elementos foram conduzidos a DP e foram autuados no art.33 da Lei 11343/06 permanecendo presos.

Granada é encontrada no bairro do Paiol

Policiais encontraram na manhã do dia 8 de julho, uma granada na Rua Capitão Alfredo Antunes, bairro do Paiol, Nilópolis. Uma guarnição esteve no local e observou que a granada estava com pino e alça. Devido ao grande fluxo de pessoas que passavam por ali, para a segurança das pessoas a granada foi encaminhada ao 57º DP onde foi apreendido.

Segurança para Nova Iguaçu

O 20º Batalhão da Polícia Militar de Mesquita está fazendo um trabalho de qualidade na segurança dos bairros de Nova Iguaçu, Mesquita e Nilópolis. O Tenente Coronel Dantas tem atuado com a sua equipe de policiais na segurança da população. Vem ocorrendo repreensão de bailes funk irregulares no interior de comunidades, a exemplo Buraco do Boi.

Repórteres exercem dupla função

O Sindicato dos Jornalistas do Município e o Sindicato dos Radialistas do Estado neste mês de maio informou ao Ministério do Trabalho sobre o acúmulo de função de repórteres cinematográficos, que são pressionados a trabalhar como auxiliares de câmera, conforme denúncia da Comissão de Empregados. A Associação de Comunicação Educativa Roquete Pinto (Acerp) – fornecedora de conteúdo para a TV Brasil – e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) serão convocadas para mesa redonda na Delegacia Regional do Trabalho. Esta é a segunda vez que a Acerp é denunciada ao Ministério do Trabalho pelo Sindicato dos Jornalistas em menos de dois anos.

Direitos da Mulher completa um ano

Nilópolis comemorou no dia 27 de agosto com as superintendências municipais dos Direitos da Mulher e da Promoção de Igualdade Racial, o aniversário de um ano da Posse do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e a entrega de certificados do curso Negras Criativas.

Palestra sobre deficiente visual no MAB de Nova Iguaçu

No dia 27 de setembro às 14hs, o MAB estará realizando uma reunião para pessoas com deficiência visual. O palestrante é Alexandre do Sindicato de Deficiente Visual do Rio de Janeiro.

Quem está online
Nós temos 12 visitantes online
Contador de Acessos
Visualizações de Conteúdo : 193805
Clima Tempo

Empresas de rádio e TV recusam negociar salário digno para jornalistas

Os representantes das empresas de rádio e TV não apresentaram nenhuma solução na última rodada da campanha salarial, realizada na sexta-feira (06/06). Foram mantidas as cláusulas da proposta anterior,consideradas insuficientes pela categoria,que rejeitou em assembléia.